Câncer de colo do útero

Câncer de colo do útero: formas de prevenção



O câncer de colo do útero é a terceira neoplasia que mais afeta a população feminina brasileira, e a quarta causa de óbitos por câncer no país.

Veja como se prevenir deste tipo de câncer, a seguir.

Sintomas do câncer de colo do útero

A maioria das mulheres não apresenta sintomas do câncer de colo do útero em sua fase inicial. Nos casos avançados e metastáticos, os sintomas podem ser mais graves, dependendo dos tecidos e órgãos para os quais a doença se espalhou. 

Assim, neste caso, os principais sintomas da doença incluem:

  • sangramento entre ou após os períodos menstruais;
  • sangramento menstrual mais longo do que o normal;
  • sangramento após a relação sexual, ducha ou exame pélvico;
  • aumento do corrimento vaginal;
  • dor durante a relação sexual;
  • sangramento após a menopausa;
  • dor pélvica ou lombar inexplicável e persistente.

Qualquer um desses sintomas deve ser relatado ao seu ginecologista. Quanto mais cedo as células cancerígenas forem encontradas e tratadas, maior a chance de o câncer ser prevenido ou curado.

Como prevenir o câncer de colo do útero?

O câncer de colo do útero pode ser prevenido com exames ginecológicos regulares. Além disso, é bastante importante vacinar meninas e meninos em idade pré-adolescente contra o papilomavírus humano (HPV).

Na rede pública de saúde, a vacinação de meninas de 9 a 14 anos e de meninos de 11 a 14 anos é gratuita. Além disso, o exame preventivo (papanicolau) é um dos principais meios de detecção da doença.

Por isso, o exame deve ser feito por toda mulher que já tenha iniciado sua vida sexual, ou que esteja na faixa dos 25 aos 64 anos de idade.

O papanicolau é indicado a cada três anos, já que a doença tem um desenvolvimento lento. No entanto, os dois primeiros exames devem ser feitos anualmente. Caso estejam normais, eles podem ser repetidos de três em três anos.

Assim, outros meios de se prevenir este tipo de câncer inclui:

  • uso de preservativos e barragens dentárias durante as relações sexuais, incluindo o sexo oral, para prevenir a infecção por HPV – vírus responsável por mais de 70% dos casos de câncer de colo do útero;
  • evitar relações sexuais com pessoas infectadas com verrugas genitais, ou com outros sintomas de infecção por HPV. O vírus também é transmitido pelo contato pele a pele. Portanto, não é necessário que ocorra o ato sexual em si para que haja o contágio;
  • deixar de fumar.

A prevenção é a melhor arma contra o câncer de colo do útero. Isso porque a doença não apresenta sintomas em seus primeiros estágios. Ou seja, a melhor forma de detectar lesões pré-cancerígenas no útero é com a visita regular ao ginecologista.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em Londrina!



Comentários
Dr. Rafael Onuki Sato

Posted by Dr. Rafael Onuki Sato