câncer de estômago e esôfago

Mitos e verdades sobre o câncer de estômago e esôfago

O câncer de estômago e esôfago é um dos mais comuns entre adultos, atingindo mais homens que mulheres. Anualmente, são diagnosticadas mais de 20 mil pessoas com a doença e, apesar disso, é pouco conhecida pelos brasileiros. 

A má informação contribui para a disseminação de diversos mitos, assustando as pessoas diagnosticadas muito mais do que deveria. Afinal, apesar de muito comum, esse tumor é altamente tratável e, quando identificado em sua fase inicial, tem mais de 90% de chances de cura. 

Quer entender melhor esse tipo de tumor e descobrir os principais mitos e verdades sobre a doença? Confira este post. 

Mitos e verdades sobre o câncer de estômago e esôfago

Quem tem gastrite vai ter câncer de estômago ou esôfago.

Mito. A verdade é que boa parte das pessoas diagnosticadas com gastrite não desenvolverão câncer. É necessária uma série de fatores para que o tumor apareça no órgão, o que inclui alimentação e outros hábitos. 

Entretanto, a situação é diferente quando estamos falando de gastrite atrófica. Nessa doença, o próprio sistema imunológico começa a atacar o revestimento do estômago, causando problemas graves que podem aumentar as possibilidades de ocorrência do câncer de estômago. 

Refluxo gástrico aumenta as chances de desenvolver o câncer. 

Depende. É possível que o refluxo gástrico comece a provocar alterações graves no revestimento do esôfago por causa do ácido que vem do estômago. Nesses casos, o processo provoca algumas doenças, como a esofagite, que sim, aumenta as chances do órgão desenvolver um tumor. 

No entanto, isso não significa que todo refluxo gástrico é fator de risco, principalmente se o paciente receber o tratamento adequado. 

Indivíduos com H. Pylori têm mais chances de ter tumor no estômago.

Mito. A H. Pylori é mais comum do que se imagina e existem dados que indicam que, pelo menos, 40% dos brasileiros têm a bactéria. No entanto, a maior parte das pessoas infectadas apresenta pouquíssimos sintomas, que não evoluem ao longo do tempo. 

Há poucas chances de alguém infectado com a bactéria desenvolver câncer, mesmo quando está afetado pela gastrite ou outras doenças no estômago provocadas pela H. Pylori. 

Sendo assim, apenas é necessário ter atenção quando a bactéria aparece junto a outras doenças de risco, como a gastrite atrófica. 

Fumar é fator de risco para o câncer de estômago e esôfago

Verdade. Fumar é um forte fator de risco e contribui não só para a presença do câncer de estômago, mas também para o tumor em outros órgãos, como o pulmão. O risco é maior quando o cigarro é associado a hábitos alimentares ruins e vida sedentária. 

Existem alimentos que podem proteger contra a doença

Verdade. A maioria dos profissionais considera que uma dieta rica em sal e alimentos processados é uma das grandes causas desse tipo de câncer. Da mesma forma, também existem alimentos que são grandes aliados para a prevenção da doença, incluindo frutas ricas em vitamina C, hortaliças e legumes. 

Comentários
Dr. Rafael Onuki Sato

Posted by Dr. Rafael Onuki Sato