lipossarcoma

Lipossarcoma: sintomas, causas e tratamentos

Lipossarcoma: sintomas, causas e tratamentos

O Lipossarcoma é um tipo de câncer raro, que aparece no tecido adiposo. Esse tipo de tumor tem tecido mole e pode aparecer em qualquer parte do corpo, no entanto, é comum se desenvolver no abdômen, braços e pernas. Ele lembra um lipoma, um nódulo não-canceroso de células gordurosas.

É uma doença peculiar a adultos, mas pode aparecer em crianças também. Há lipossarcomas que aumentam de tamanho lentamente e podem ser removidos com facilidade. Outros são de crescimento acelerado e atingem demais órgãos.

Os sintomas

A localização dos lipossarcomas interferirá nos sintomas apresentados.

Quando localizado nos braços ou nas pernas, pode causar dor, inchaço ou fraqueza no membro afetado. 

Quando localizado no abdômen, o tumor pode se desenvolver no retroperitônio, a membrana que cobre os órgãos abdominais, e causar ganho de peso, dor ou inchaço no estômago, constipação ou fezes sangrentas e problemas para urinar.

Quando localizado na região da barriga e atinge um tamanho muito grande, pode pressionar órgãos vizinhos gerando dor, inchaço ou perturbar a função de órgãos próximos, tais como os pulmões e fígado.

Causas do Lipossarcoma

Eles ocorrem quando células previamente saudáveis desenvolvem erros em seu DNA e começam a se multiplicar rapidamente. 

A princípio não existem fatores de risco conhecidos para que esse tipo de câncer apareça, ou seja, não estão relacionados a aspectos do estilo de vida como fumo ou má alimentação. No entanto, é um tipo de câncer frequente em pessoas com idade entre 50 e 65 anos.

Apesar disso, há fatores de risco para o surgimento de qualquer tipo de câncer de tecidos moles. Entre ele estão:

  • histórico de radiação para o abdômen ou outra parte do corpo;
  • histórico de cancro relacionado com a genética;
  • exposição a produtos químicos conhecidos por causar câncer;
  • ter um sistema linfático danificado.

Diagnóstico e o tratamento

Identificados os sintomas do lipossarcoma, o médico pode solicitar exames de imagem para avaliar o tamanho do tumor e verificar se ele se alastrou por outras partes do corpo. Uma biópsia será feita em seguida para testar uma amostra do tecido. A partir dessa análise será identificada a que classe de lipossarcoma o tumor pertence e será determinado um prognóstico. Entre os tratamentos possíveis estão:

  • Cirurgia: tratamento que consiste na retirada das células malignas. 
  • Radiação: pode ser indicada quando a cirurgia não pode ser realizada ou após a cirurgia, para matar todas as células cancerosas restantes. Esse método também é usado para diminuir o tumor antes da cirurgia.
  • Quimioterapia: tratamento que elimina células de crescimento rápido.
  • Drogas órfãs: são alimentos e remédios aprovados para o tratamento da doença que se espalhou ou teve metástases, que não podem ser removidas cirurgicamente e não responderam a regimes de quimioterapia.

É importante que todo diagnóstico e tratamento de lipossarcomas sejam feitos sob o cuidado de um especialista que oferecerá os esclarecimentos devidos.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em Londrina!

Posted by in Todos