tumor de células de merkel

Tumor de células de Merkel: sintomas, causas e tratamentos

Tumor de células de Merkel: sintomas, causas e tratamentos



O tumor de células de merkel, é considerado um tipo raro de câncer de pele e sua ocorrência se dá devido ao crescimento descontrolado das células de merkel, que são células do tipo neuroendócrinas da pele, que possuem função sensorial e são  encontradas principalmente na base da epiderme (camada superior da pele).

Normalmente, esse câncer surge devido a exposição da pele ao sol, e pode atingir qualquer região do corpo, porém as áreas mais suscetíveis a ele são o rosto, pescoço, braços e as pernas.

A média de idade de pessoas diagnosticadas com esse tumor é de 75 anos, porém, os idosos não são os únicos afetados por essa doença, ela também pode atingir jovens e adultos que possuem um sistema imunológico um pouco mais debilitado.

Sintomas

O tumor de células de merkel costuma ter uma evolução rápida, fator que pode contribuir para o seu disseminamento em forma de novos nódulos em outras regiões da pele e nos linfonodos mais próximos.

Normalmente, esse tumor não causa nenhum tipo de dor e é caracterizado por um caroço duro e brilhante da cor da pele do indivíduo ou com um tom meio avermelhado.

É importante ressaltar que, em sua fase inicial, ele pode parecer com vários outros tipos de câncer de pele. Por esse motivo, ao notar a presença de qualquer novo crescimento, inchaços, manchas ou modificações nos nódulos busque ajuda de um médico o mais rápido possível.

Causas

A causa do tumor de células de merkel ainda não é totalmente conhecida, entretanto, existem alguns fatores de risco que podem aumentar a probabilidade do indivíduo desenvolver um quadro dessa doença.

O que se sabe, é que esse câncer de pele é resultado de algumas mutações no DNA das células de merkel, que se transformam em oncogenes ou desativam os genes supressores de tumor.

O DNA é um tipo de molécula que compõe todo o material genético de um organismo e coordena o desenvolvimento e o funcionamento de todas as células. Por esse motivo, o DNA também pode ser responsável pelo desenvolvimento de certas doenças, como por exemplo esse câncer de pele.

É importante ressaltar, que esse tumor não possui caráter hereditário, ou seja, as alterações no DNA responsáveis pelo surgimento dessa doença não são suscetíveis a serem herdadas de outros familiares.

Tratamento

Por se tratar de uma condição rara, o tratamento para o tumor de células de merkel ainda não é totalmente conclusivo, e não se sabe ainda a melhor forma de tratá-lo.

No entanto, é necessário determinar alguns fatores como idade, localização, estado de saúde do paciente e se houve ou não a disseminação do tumor para outros órgãos.

O tratamento mais comum é por meio da realização de uma cirurgia, onde é feita a remoção do tumor, seguida na maioria das vezes, por radioterapia ou biópsia.

Em casos onde o tumor de células de merkel se disseminou para outros órgãos, o tratamento mais recomendado é por meio de sessões de quimioterapia. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em Londrina!



Posted by Dr. Rafael Onuki Sato in Câncer de pele, Todos