tumores no ovário

4 tipos de tumores no ovário e seus sintomas

De acordo com o portal do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de ovário é o segundo tipo mais comum de câncer ginecológico. Embora seja assintomático em estágio inicial, os sintomas surgem à medida que os tumores no ovário crescem.

Ainda, essa neoplasia pode se manifestar de diferentes formas e em distintas células do ovário. Você já ouviu falar nesses tipos? Quer saber mais sobre eles? Então, continue a leitura deste post.

1. Tumores epiteliais malignos do ovário

O ovário é formado por três tipos principais de células: epiteliais, germinativas e da teca-granulosa. No primeiro caso, são as células que revestem a superfície do órgão. Os cânceres de ovário epitelial respondem por cerca de 95% das neoplasias ovarianas.

Ainda, os carcinomas epiteliais, como são chamados, podem ser classificados em diferentes subtipos, que variam de acordo com suas características. São eles:

  • seroso: representa cerca de 60% dos casos de tumores epiteliais e ocorre quando as células tumorais se desenvolvem nas trompas de Falópio. Esse tipo se caracteriza pela bilateralidade do tumor e pela habitual disseminação para a região abdominal;
  • mucinoso: compreende 10% de todos os tumores no ovário e costuma ser diagnosticado em fase inicial. Os carcinomas mucinosos tendem a atingir tamanhos maiores que os serosos;
  • endometrióide: correspondem a cerca de 15% dos cânceres de ovário e ganham esse nome porque se associam ao endométrio;
  • células claras: representa algo em torno de 5% dos carcinomas epiteliais. Embora seja um tipo raro, é o que mais se associa a síndromes para-endócrinas e hipercalcemia.

Ademais, os sintomas provocados pelos tumores malignos epiteliais não são específicos. Geralmente, estão relacionados com distúrbios gastrointestinais, sintomas abdominais e ascite. Isso porque a formação de um tumor na região provoca compressão no abdômen.

2. Carcinoma peritoneal primário

Trata-se do tipo de tumor que se desenvolve nas células que revestem as trompas de Falópio, com grande potencial de se disseminar ao longo da pelve e abdome. Além disso, pode ocorrer tanto em mulheres que ainda têm ovários quanto naquelas que já o removeram como forma de prevenção.

Ainda, entre os sintomas mais característicos do carcinoma peritoneal primário estão: dor, inchaço, indigestão, náuseas, vômitos e alteração nos movimentos intestinais. Esses tumores são diagnosticados de forma mais simples. Porém, dificilmente é possível afirmar em qual local se originaram.

3. Tumores estromais de ovário

Os tumores estromais correspondem a cerca de 1% dos casos de câncer de ovário. Além disso, costumam ser diagnosticados em mulheres acima de 50 anos. Esse tipo de tumor pode produzir hormônios femininos. Por isso, provoca sangramento vaginal após a menopausa.

Ainda, em mulheres jovens, a presença de um tumor estromal pode provocar períodos menstruais e acelerar o desenvolvimento da mama. Em casos menos frequentes, são capazes de produzir hormônios masculinos e, consequentemente, causar interrupção da menstruação, crescimento de pelos faciais e dor abdominal súbita.

4. Tumores de ovário de células germinativas

As células germinativas são responsáveis por dar origem aos óvulos. O desenvolvimento de tumores de ovários nessas células é raro, representando menos de 3% dos casos. Geralmente, são o tipo de neoplasia ovariana com maiores chances de cura.

Existem diferentes formas de manifestação desse câncer de ovário, sendo os mais comuns: teratomas, disgerminomas, tumores do seio endodérmico e coriocarcinomas. Entre os sintomas mais característicos, podemos citar os seguintes:

  • náuseas;
  • aumento do volume abdominal;
  • menstruação irregular;
  • dor abdominal pélvica;
  • dificuldade para comer ou perda de apetite;
  • sangramento vaginal, mesmo após a menopausa;
  • necessidade urgente de urinar.

Portanto, você conheceu alguns dos principais tipos de tumores de ovário. Além desses, existem muitos outros subtipos, mas que se manifestam de modo semelhante aos citados neste post.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em São Paulo!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp