câncer ginecológico

A importância das equipes multidisciplinares no tratamento do câncer ginecológico

De acordo com estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de colo de útero é responsável pela morte de mais de 300 mil mulheres por ano. A taxa de sobrevida é maior quando esse tipo de câncer ginecológico é diagnosticado e tratado precocemente.

Neste sentido, contar com suporte de uma equipe multidisciplinar é fundamental, pois garante a assistência integral do paciente, favorecendo o sucesso do tratamento. Você sabe como funciona essa abordagem? Entende a importância dela? Então, não deixe de ler este post.

Qual o papel da abordagem multidisciplinar no tratamento do câncer ginecológico?

A abordagem multidisciplinar permitiu maior enfoque no tratamento holístico do paciente. Com a reunião de especialistas de diferentes áreas da Medicina e de vários saberes, a assistência se torna mais efetiva, principalmente para as mulheres.

Isso porque o público feminino é acometido em maior frequência por cânceres mais agressivos, que costumam deixar sequelas. Ademais, o trabalho conjunto de uma equipe disciplinar reduz a taxa de mortalidade.

Ainda, um estudo americano conduzido pela Universidade Johns Hopkins concluiu que a abordagem multidisciplinar nos programas de rastreamento, diagnóstico, tratamento efetivo do câncer e nos cuidados paliativos trouxe muitos benefícios para os pacientes, como, por exemplo:

  • maior adesão dos pacientes às orientações médicas e cuidados com a saúde;
  • celeridade na conclusão de exames complexos e essenciais para o diagnóstico precoce;
  • maior assertividade na confirmação dos diagnósticos e no planejamento terapêutico em função da reunião de diversos especialistas;
  • mais eficiência na tomada de decisões clínicas e nos encaminhamentos;
  • melhora do controle da dor;
  • maior aderência dos pacientes ao uso de medicações orais;
  • redução no número de hospitalizações;
  • maior qualidade de vida oferecida aos pacientes em estágio avançado da doença.

Além disso, contar com uma equipe multidisciplinar é fundamental no tratamento do câncer ginecológico. Isso porque são neoplasias de difícil diagnóstico precoce, o que impacta diretamente no resultado do tratamento.

No entanto, com a atuação conjunta de vários médicos, as chances de devolver a qualidade de vida ao paciente e/ou promover a cura da doença são maiores, pois cada decisão é tomada de forma colegiada e após ampla discussão.

Com isso, reduz-se a recorrência de erros, o paciente é exposto apenas aos procedimentos necessários para o seu tratamento e terá um profissional dedicado a cada área do corpo afetada pela doença.

Quais profissionais compõem a equipe?

O tratamento do câncer ginecológico exige que o foco não esteja apenas na doença, mas também nas necessidades do paciente e de todas as dificuldades que envolvem a descoberta de um tumor maligno.

Neste sentido, a equipe multidisciplinar conta com diferentes tipos de especialidades médicas. A seguir, listamos os profissionais que costumam compor esse time de médicos dedicados ao tratamento do câncer:

  • enfermeiro oncológico: dedicado ao atendimento do paciente, administração do tratamento, acompanhamento dos procedimentos e a análise de possíveis queixas e efeitos colaterais;
  • farmacêutico: responsável por avaliar a qualidade de um medicamento, composição, efeitos colaterais e reações adversas, sendo capaz de determinar os melhores fármacos a serem utilizados em cada situação;
  • equipe de radioterapia: time de profissionais capacitados para avaliar a necessidade de radioterapia, realizar as sessões e analisar os resultados dos exames;
  • nutricionista: tem o importante papel de manter a ingestão dos nutrientes necessários para que o organismo do paciente se mantenha forte durante o tratamento. Assim, elabora o plano alimentar que deve ser seguido pelo paciente;
  • psicólogo: dedicado a oferecer suporte emocional ao paciente e a seus familiares;
  • oncoginecologista: responsável por diagnosticar, tratar e realizar cirurgias em câncer ginecológico;
  • médico oncologista: é o profissional responsável por avaliar e diagnosticar o tumor, definindo o estágio em que ele se encontra. Além disso, determina quais os procedimentos eficazes para o tratamento do paciente e avalia a resposta dele à medida terapêutica.

Por fim, esses são apenas alguns dos muitos profissionais de saúde que participam da equipe médica dedicada ao tratamento multidisciplinar do câncer ginecológico. Assim, todas as razões já mencionadas explicam a importância dessa abordagem.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em São Paulo!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp