câncer de cólon e reto

6 dúvidas comuns sobre o câncer de cólon e reto

O câncer de cólon e reto é uma doença que acomete o intestino grosso, podendo afetar homens e mulheres, principalmente após os 50 anos. Somente em 2018, a estimativa de novos casos no Brasil era de mais de 36 mil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Existem fatores de risco variados para o surgimento do tumor e, por isso, as pessoas ainda têm dúvidas sobre o assunto.

Este texto tem como objetivo esclarecer algumas das principais dúvidas com relação ao câncer colorretal. Continue a leitura e aprenda formas de se cuidar!

1# Sangue nas fezes é sinal de câncer de cólon e reto?

O sangue nas fezes é um dos diversos sintomas deste tipo de câncer. Cada situação pode apresentar característica diferente, com sangue mais avermelhado ou escuro, bem como presença de muco.

Além disso, em determinados casos, exames podem encontrar sangue oculto nas fezes, o que exige mais investigação sobre a saúde do paciente.

2# Por que o histórico familiar influencia?

De geração a geração, transmitimos nossos genes e tudo o que há de positivo e negativo de nossa saúde. Mutações e alterações genéticas também são passadas para frente.

Portanto, não apenas o câncer de cólon e reto, mas outros tumores também são influenciados por este fator. Se um dos pais teve a doença, os filhos possuem maiores chances de desenvolverem tumores malignos.

Entretanto, não é possível afirmar que essas pessoas terão câncer, com certeza, pois o estilo de vida exerce grande influência no surgimento dessa patologia.

3# Pólipos são tumores malignos?

Pólipos são lesões que crescem na parede do intestino grosso e que, inicialmente, são benignas. Entretanto, caso haja um crescimento anormal, eles podem dar origem ao câncer colorretal.

Portanto, por meio de exames, como a colonoscopia, é possível identificar os pólipos e retirá-los antes que a doença possa se instaurar.

4# Existem alimentos que aumentam o risco?

Nossa alimentação tem tudo a ver com a saúde do organismo, certo? E isso não é diferente quando falamos de câncer de intestino.

Portanto, o consumo exagerado de carnes vermelhas e embutidos (salsicha, mortadela, entre outros) pode estar associado ao desenvolvimento da doença.

Além disso, o excesso de álcool também não favorece o corpo, assim como o sobrepeso e a obesidade.

5# Como é o tratamento?

O tratamento varia conforme o estágio da doença e das condições de saúde do paciente. Além disso, a localização do tumor também influencia.

Por isso, quanto antes for feito o diagnóstico do câncer, maiores são as chances de sucesso da abordagem. Algumas possibilidades são:

  • cirurgia para a retirada do tumor e parte do intestino afetada;
  • sessões de quimioterapia;
  • sessões de radioterapia.

Vale lembrar que o tratamento inclui o monitoramento constante do paciente ao longo de meses, ou anos, para prevenir o surgimento de novos tumores.

6# Como prevenir?

Cuidar da saúde no dia a dia é a melhor forma de prevenir uma série de doenças, incluindo o câncer. Por isso, é importante adotar medidas como:

  • alimentação equilibrada, rica em fibras para ajudar no bom funcionamento do intestino. A dica é que seja o mais natural possível, com verduras, frutas e legumes;
  • controle do peso corporal;
  • prática regular de atividade física;
  • atenção a sintomas, como alterações gastrointestinais e sangue nas fezes;
  • abstenção total do cigarro;
  • cuidado com a saúde mental.

Além de seguir essas orientações, lembre-se de fazer exames periódicos que ajudam na prevenção ou detecção precoce do câncer de cólon e reto.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em Londrina!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp