câncer de endométrio

6 dúvidas sobre o câncer de endométrio

O câncer de endométrio é um dos tipos que fazem parte do grupo de cânceres ginecológicos, sendo muito comum em mulheres após a menopausa. Por outro lado, essa doença é uma das que oferece a maior chance de cura.

Contudo, em função da pouca divulgação sobre esta neoplasia maligna, ainda existem muitas dúvidas a respeito do tema. Neste sentido, preparamos este post para responder as principais questões sobre essa neoplasia maligna.

1) Como é feito o diagnóstico do câncer de endométrio?

Nos estágios iniciais, o diagnóstico desta doença não é simples, pois nem sempre a paciente apresenta sintomas. Porém, quando há suspeita, são realizados exames específicos para o seu diagnóstico, como, por exemplo, a biópsia do endométrio.

Outra possibilidade é a histeroscopia, um procedimento que utiliza-se de um equipamento para visualizar a cavidade uterina a fim de encontrar sinais que evidenciam um tumor maligno. Além disso, os exames de sangue e de imagem ajudam a avaliar o grau de disseminação do câncer.

2) A endometriose pode virar câncer?

Ainda não se sabe. A endometriose é uma condição delicada e que exige atenção e cuidados. Apesar de não existir uma relação clara dessa inflamação com a gênese do câncer de endométrio, alguns estudos apontam um maior risco para o câncer de ovário.

Isso porque, a endometriose altera a resposta imune, favorecendo o surgimento de um tumor maligno. Por outro lado, uma neoplasia maligna origina-se de uma célula que se modificou e cresceu desordenadamente, o que não é provocado pela endometriose.

3) Quando a cirurgia é necessária?

Com a evolução da Medicina, a histerectomia total deixou de ser a única opção de tratamento para o câncer de endométrio. Agora, existem outras técnicas muito eficazes, como a combinação de laparoscopia, radioterapia, quimioterapia ou reposição hormonal.

Para as mulheres que ainda desejam ser mães, a cirurgia pode ser adiada temporariamente. Nesse período, a paciente realiza terapia com progesterona com curetagem do endométrio, além de biópsias periódicas para acompanhamento.

4) Pólipo endometrial é um tipo de câncer?

Não. Um pólipo endometrial é uma projeção da mucosa do endométrio. No entanto, é necessário realizar uma video-histeroscopia para avaliar o tipo de pólipo presente. Na maioria absoluta dos casos, não apresenta traços de malignidade. Apenas em 1% dos diagnósticos, o pólipo endometrial é maligno, mas tem evolução lenta.

5) Obesidade é um fator de risco para o câncer de endométrio?

Sim. O câncer de endométrio pode surgir em decorrência de uma alteração hormonal. Enquanto o estrogênio estimula o crescimento do endométrio, a progesterona contrapõe esse estímulo.

A obesidade ou sobrepeso pode ocasionar essa alteração hormonal, aumentando a produção de estrogênio e reduzindo a presença de progesterona, mesmo na menopausa. Com isso, há um maior risco de crescimento anormal do endométrio e, consequentemente, de um câncer.

6) O anticoncepcional protege contra o câncer de endométrio?

O uso de anticoncepcionais que combinam os hormônios estrogênio e progesterona realmente reduzem o risco para o câncer de endométrio. Estima-se que, as mulheres que utilizaram esse método por muito tempo, permanecem com essa proteção por, pelo menos, 10 anos após interromper o seu uso.

Enfim, essas são algumas das dúvidas mais comuns sobre o câncer de endométrio. Então, com a leitura deste post, você já tem todas as respostas que estava buscando. Assim, faça sua parte e mantenha seus exames ginecológicos em dia. Essa é a melhor forma de prevenção.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp