câncer de mama

6 mitos e verdade sobre o câncer de mama

O câncer de mama é uma doença grave que precisa ser diagnosticada e tratada precocemente. Para isso, é preciso conhecer mais sobre ela e, principalmente, aprender a reconhecê-la.

Contudo, com o grande volume de informações disponíveis sobre o assunto, nem sempre é fácil identificar o que é mito e o que é verdade. Por isso, preparamos este conteúdo para ajudá-lo neste propósito.

1) O câncer de mama só acomete quem tem histórico familiar.

Mito. Na verdade, as estatísticas mostram um cenário inverso. Apenas 10% dos diagnósticos de câncer de mama têm origem hereditária, sendo a maioria sem qualquer relação com histórico familiar.

No entanto, esse fator não pode ser ignorado, principalmente quando o parentesco é de primeiro grau. Essa influência é ainda maior quando o diagnóstico do familiar ocorreu antes dos 40 anos. 

2) Tabagismo e obesidade são dois importantes fatores de risco.

Verdade. Assim como outros tipos de câncer, o tabagismo e a obesidade são dois importantes fatores de risco para o câncer de mama. A influência do excesso de peso é ainda maior quando a paciente está na menopausa.

3) O câncer de mama pode ser causado por um trauma nos seios.

Mito. Um trauma acidental nos seios não é suficiente para desenvolver um câncer de mama. Isso porque, um simples impacto não é capaz de levar as células malignas a se multiplicarem de forma desenfreada.

4) Amamentação protege contra o câncer de mama

Verdade. A amamentação reduz o número de ciclos menstruais e, consequentemente, diminui a exposição da mulher aos hormônios femininos que estão por trás do surgimento do câncer de mama. Essa influência é ainda maior se o aleitamento materno ocorrer antes dos 30 anos.

Além disso, existem evidências de que quanto mais prolongada for a amamentação, maior será a proteção. Porém, é necessário lembrar que existem outros fatores de risco que podem levar ao desenvolvimento da doença.

5) Quem faz o autoexame periodicamente não precisa fazer mamografia.

Mito. A realização do autoexame é essencial para que a mulher desperte a consciência corporal e também para a identificação de nódulos nas mamas. Porém, esse procedimento não é capaz de detectar um tumor em fase inicial, quando as lesões são muito pequenas.

Neste sentido, além de realizar o autoexame, a mamografia é fundamental para que a doença seja diagnosticada precocemente. Esse exame revela microcalcificações, nódulos e outras anomalias. Por isso, o procedimento deve ser feito por toda mulher com mais de 40 anos. 

6) O câncer de mama pode ser curado.

Verdade. O câncer de mama é uma doença passível de cura. Contudo, para que as chances sejam maiores, o tumor precisa ser diagnosticado precocemente, enquanto as lesões ainda não evoluíram e permanecem pequenas.

Além disso, cada paciente é único e a doença se manifesta de maneiras diferentes. Ademais, é importante destacar que, mesmo nos casos sem cura, existem opções terapêuticas que permitem o controle do câncer e a melhora na qualidade de vida.

Então, com a leitura do post, você conheceu alguns dos mitos e verdades mais comuns sobre o câncer de mama. Portanto, caso queira buscar mais informações sobre a doença, sempre pesquise em fontes confiáveis para evitar ser enganado.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp