Câncer de mama

5 fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de mama

O câncer de mama é o tumor maligno mais comum em mulheres no mundo, com cerca de 2,3 milhões de novos casos estimados no último ano. Esses dados são do Instituto Nacional do Câncer (INCA) e demonstram o grau de gravidade dessa neoplasia.

Assim, o primeiro passo para evitá-la é conhecer os fatores que contribuem para o seu desenvolvimento. Neste sentido, precisamos falar sobre os fatores de risco para essa neoplasia. Quer saber mais sobre eles? Continue a leitura.

1 – Uso de anticoncepcionais

O uso de medicamentos anticoncepcionais é um dos fatores de risco conhecidos para o câncer de mama. Porém, esse risco deixa de existir a partir do momento em que a utilização é interrompida. Por isso, converse com seu médico e verifique se existem outros métodos contraceptivos que você pode utilizar.

2 – Terapia de reposição hormonal após a menopausa

A menopausa traz uma série de sintomas desconfortáveis para as mulheres. Assim, a terapia de reposição hormonal costuma ser prescrita para aliviá-los e trazer mais qualidade de vida, além de prevenir a osteoporose.

De modo geral, esse tratamento pode ser feito de duas formas: uso exclusivo de estrogênio ou combinado com progesterona. Este último é indicado para mulheres que ainda têm o útero. No primeiro caso, é recomendado para quem já fez a histerectomia. 

Ainda, a terapia combinada aumenta o risco de diagnóstico de câncer de mama em estágio avançado, principalmente a partir do 4º ano de uso. Por outro lado, a terapia de estrogênio isolado após a menopausa não oferece o mesmo risco para a neoplasia, mas sim para doenças cardíacas.

3 – Não ter filhos ou gravidez tardia

As mulheres que não tiveram filhos ou que se tornaram gestantes pela primeira vez após os 30 anos têm risco aumentado de câncer de mama. Por outro lado, aquelas que tiveram múltiplas gestações ou engravidaram jovens têm risco reduzido.

4 – Estar acima do peso

As mulheres obesas ou que estão acima do peso após a menopausa têm um risco maior de serem diagnosticadas com o câncer de mama. Porém, essa é uma relação de difícil explicação. O que se sabe é que aquelas que ganharam peso na idade adulta tem maior risco que as mulheres que sempre estiveram acima do peso.

5 – Exposição a determinadas substâncias

Outro fator de risco importante para essa neoplasia é a exposição contínua a determinadas substâncias e ambientes, como agrotóxicos, benzeno, campos magnéticos ou eletromagnéticos, compostos orgânicos voláteis e poluentes orgânicos.

Neste sentido, alguns profissionais estão mais expostos à doença, tais como, cabeleireiros, operadores de rádio e telefone, comissários de bordo, enfermeiros e trabalhadores das indústrias de borracha, plástico, química e refinaria de petróleo.

Outro agravante para a doença é a exposição à radiação ionizante, sendo proporcional à dose e à frequência. Quando há excesso de radiação, comum em tratamentos com radioterapia, ou mesmo em doses baixas, como nos exames de mamografia, há maior suscetibilidade à doença.

Então, como você pode perceber, há uma série de fatores de risco que tornam uma pessoa mais propensa a desenvolver o câncer de mama. Portanto, se você se enquadra em dois ou mais deles, converse com seu médico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp