fertilidade masculina

Tire suas dúvidas entre a relação do câncer e a fertilidade masculina

Muitos homens pensam em ter filhos mas quando se tem o diagnóstico de câncer, as possibilidades de infertilidade aumentam. Por isso, é preciso conversar com seu médico para entender como fica a fertilidade masculina durante o tratamento e após o término.

Para ajudar você com as respostas de algumas dúvidas, listamos as principais perguntas que os homens geralmente fazer ao se deparar com um diagnóstico de câncer, mas ainda pensam em ter filhos.

Se você ficou interessado em saber mais sobre a fertilidade masculina em paciente oncológicos, continue lendo esse texto e sane algumas de suas dúvidas.

Quais os efeitos de cirurgias, da radioterapia e da quimioterapia na fertilidade masculina?

A quimioterapia pode interromper ou alterar a produção de espermatozoides.

Já a radioterapia também pode diminuir a produção dos espermatozoides quando trata a região pélvica próxima aos testículos, a glândula pituitária (que produz hormônios no cérebro) e o próprio cérebro que sinaliza aos testículos a produção de espermatozoides e de testosterona.  

Algumas cirurgias podem afetar os nervos e impossibilitar que o homem ejacule (ejetar o sêmen do pênis) ou até gerar a ejaculação retrograda que é quando o sêmen vai para a bexiga.

É importante conversar com seu médico, por que tudo vai depender da quantidade da quimioterapia ou radioterapia utilizada, para saber se o paciente terá uma alteração na produção dos espermatozoides ou uma infertilidade.

Posso guardar o sêmen em um banco terapêutico?

Se você sonha em ter filhos, deve considerar essa possibilidade, mas deve fazer isso antes de iniciar o tratamento.

A quantidade de amostras a serem coletadas e criopreservadas vai depender da qualidade seminal do paciente, mas quanto mais amostras guardar aumenta as chances no momento de inseminação.

A preservação do sêmen em banco terapêutico gera um custo inicial e o de manutenção mensal da amostra, portanto esteja preparado pois, geralmente os planos não cobrem.

Como posso preservar a minha fertilidade?

Antes de iniciar o tratamento oncológico é importante deixar claro para o médico sobre a sua preocupação sobre a fertilidade, para que ele encontre um tratamento ideal para você.

Algumas opções são possíveis, como utilizar medicamentos que não afete a fertilidade, proteger os testículos contra a radiação durante o tratamento, deixar os espermatozoides em um banco de sêmen como citamos anteriormente ou extrair diretamente dos testículos via cirurgia.

Após concluir o tratamento oncológico, os médicos indicam que você espere de um a dois anos para tentar ter filhos. Esse é o prazo médio para que a produção de espermatozoides seja normalizada.

Caso você fique infértil após o tratamento, pode recorrer a outras alternativas para realizar o seu sonho de ser pai, como usar o esperma de um doador ou fazer uma adoção.

Se você deixou o seu esperma em um banco terapêutico pode recorrer para a inseminação in vitro – dependendo da qualidade dos espermatozoides terá sucesso.

Quer saber mais sobre fertilidade masculina? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em Londrina!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp