cirurgia de câncer de ovários

Como é o pós-operatório da cirurgia de câncer de ovários?

O câncer de ovários é a segunda neoplasia ginecológica mais comum, ficando atrás apenas do câncer de colo de útero, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA). A remoção cirúrgica é a principal forma de tratamento.

Contudo, o pós-operatório desse procedimento exige uma série de cuidados especiais. Quer saber mais sobre eles? Então, não deixe de ler este post. A seguir, falaremos tudo o que você precisa saber sobre o tema.

O que é o câncer de ovário?

Trata-se de uma doença ocasionada pela multiplicação desordenada das células presentes no ovário, formando tumores malignos que afetam o funcionamento do órgão. Essa neoplasia é de difícil diagnóstico, o que faz com que seja identificada tardiamente, reduzindo as chances de cura. 

De modo geral, existem três principais tipos de câncer de ovários: tumores epiteliais, células germinativas e células estromais. No primeiro caso, são os tipos mais comuns e se desenvolvem na superfície do órgão.

Já os tumores estromais representam 1% dos casos de cânceres de ovário, sendo a maioria diagnosticados em mulheres com mais de 50 anos. Por fim, os tumores de células germinativas se formam nos óvulos. Geralmente, trata-se de uma condição benigna. Quando malignos, podem ser letais.

Como é o tratamento?

A cirurgia é o principal tratamento para a maioria dos cânceres de ovários. No caso do câncer epitelial, o procedimento visa o estadiamento e a remoção do máximo possível do tumor, diminuindo seu volume.

No caso dos tumores de células germinativas e estromais, a cirurgia destina-se à remoção do tumor, preservando ou não um dos ovários e o útero. Caso a doença tenha se disseminado, pode ser necessário retirar até as trompas de Falópio e os dois ovários.

Como é o pós-operatório da cirurgia de câncer de ovários?

O pós-operatório da cirurgia de câncer de ovários é uma etapa fundamental do tratamento e o comprometimento do paciente é determinante para o sucesso do procedimento. O primeiro passo é mudar a alimentação, reduzindo as porções, evitando gorduras e industrializando, consumindo mais frutas, legumes e verduras.

Ainda, após a cirurgia, a mulher também pode sentir algum desconforto. Nesses casos, o uso de analgésicos é indicado para aliviar a dor. Os antibióticos também serão prescritos para reduzir o risco de infecção pós-cirúrgica.

Além disso, a cirurgia acaba forçando o início da menopausa.  Por isso, a terapia de reposição hormonal é indicada para controlar os sintomas. No que se refere à atividade sexual, ela pode ser retomada após a liberação médica, mas poderá ocorrer redução da libido e da lubrificação vaginal.

Ademais, enquanto o curativo for mantido, é preciso mantê-lo sempre limpo e seco. Para voltar a trabalhar, dirigir e realizar suas atividades diárias, será preciso aguardar por até seis semanas. Por fim, caso haja grande sofrimento emocional, recomenda-se buscar o apoio de psicólogos e psiquiatras.

Então, com a leitura deste post, você conheceu um pouco mais sobre o câncer de ovários, seu tratamento e os cuidados necessários no pós-operatório. Portanto, caso seja necessário passar por esse tratamento, converse com seu médico e siga todas as orientações.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp