Cirurgia para câncer

Cirurgia para câncer – Serve para todos os casos?

A cirurgia para câncer é a forma mais antiga de tratamento do problema, porém não é indicada em todos os casos. As cirurgias para câncer podem ser caracterizadas como preventiva, diagnóstica, de estadiamento, curativa, suportiva, restauradora ou paliativa. Confira mais sobre cada um deles abaixo:

Cirurgia preventiva

Muitos casos de câncer são genéticos ou são detectados pólipos pré-cancerosos. O paciente pode decidir remover, por exemplo, as mamas antes que o câncer apareça.

Cirurgia diagnóstica

Chamada de biópsia. O cirurgião remove partes do tumor e realiza exames para determinar se o crescimento é canceroso. Pode ser feito por meio de punção ou incisional.

Cirurgia de estadiamento

Realizada para compreender a extensão do câncer e planejar a forma de tratamento.

Cirurgia Curativa

Quando o câncer se encontra no estágio inicial é indicada a cirurgia curativa. É um tratamento radical por compreender a remoção do câncer primário e, em alguns casos, é indicada a remoção também dos linfonodos das cadeias de drenagem linfática do órgão do câncer primário.

Cirurgia suportiva

Usada quando é necessário o implante de um dispositivo para dar suporte a outro tratamento de câncer. Como o implante de cateteres para quimioterapia.

Cirurgia restauradora

É realizada para restaurar o que foi mutilado ou modificado em outras cirurgias oncológicas, tais como: restauração de mama, de testículo e facial.

Cirurgia paliativa

É indicada para melhorar a qualidade de vida do doente porém sem aumentar a chance de cura do câncer. .

Como é feita a escolha?

Para saber se uma cirurgia é indicada, qual tipo de cirurgia poderá ser realizada e, em qual período do tratamento, como um todo, será feita essa intervenção, o médico deverá analisar diversos exames e as condições clínicas do paciente. Esse tipo de tratamento de câncer poderá também não ser indicado ou ser combinado com outros tratamentos, dependendo do tipo, localização e extensão do tumor.

Por exemplo, para pacientes com cânceres em fase muito avançada ou idosos, só se recomenda a cirurgia se o estado clínico geral for saudável. Assim também acontece nos casos de câncer de fígado. Casos de câncer de próstata com baixo nível de agressividade também não são indicados. Muitos tipos de câncer se curam com quimioterapia e/ou radioterapia e não necessitam de cirurgia.

Houve um avanço na elaboração de medicamentos quimioterápicos e também nas técnicas de radioterapia, o que fez diminuir o número de indicações de cirurgia nos cânceres na região da cabeça e pescoço, por erradicar a doença em pacientes submetidos a essas novas técnicas e remédios.

Para casos de leucemia, o tratamento também não necessita de cirurgia, sendo tratado apenas com quimioterapia. Outros casos, a cirurgia para câncer só é indicada após o paciente ter feito o tratamento quimioterápico, pois assim reduz a massa tumoral antes da intervenção cirúrgica.

Após o diagnostico, o paciente com seus familiares deverão tomar uma importante decisão sobre qual tratamento seguir. Alguns optam por métodos alternativos, mas, caso a cirurgia para câncer for indicada, esta continua sendo o tratamento mais eficaz dessa doença.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em Londrina!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp