metástase

5 mitos e verdades sobre metástase

Um dos processos mais temidos e perigosos da luta contra o câncer é a metástase. Ela ocorre quando as células cancerígenas de um tumor conseguem se espalhar para outras partes do organismo (por meio da corrente sanguínea ou do sistema linfático), formando outros tumores.

Existem muitos mitos por trás disso, que aumentam o medo das pessoas. Por isso, neste artigo vamos desvendar 5 mitos e verdades sobre a metástase para que você fique bem-informado. Confira!

1. Tumores maiores têm mais chances de gerar metástase

Mito. Esse processo está muito mais relacionado com o grau de agressividade do tumor do que com seu tamanho. Existem inúmeros tipos de tumores, que se comportam de formas diferentes. Alguns deles permanecem anos no corpo de uma pessoa, aumentando de tamanho lentamente e sem nunca gerar uma metástase.

Outros são pequenos e em pouco tempo conseguem se espalhar para outras regiões do corpo. Algumas vezes o médico consegue localizar o tumor secundário (formado pela metástase) antes do primário.

2. Existem alguns passos que antecedem a metástase

Verdade. Geralmente, as células cancerígenas começam atingindo os tecidos que ficam ao redor do tumor, no próprio órgão. Depois disso, elas conseguem entrar nos vasos sanguíneos e linfáticos transpondo as paredes deles e sendo levadas para outras partes do corpo.

Em seguida, elas passam dos vasos para os capilares, ficando mais próximas dos tecidos adjacentes. Essas células começam a se multiplicar formando pequenos tumores, conhecidos como micrometástases.

As próprias micrometástases estimulam o crescimento dos vasos sanguíneos para receberem mais oxigênio e nutrientes e, assim, crescerem e se tornarem tumores maiores.

É claro que alguns casos podem fugir desse padrão. Por exemplo: os tumores que já começam no sistema linfático já “pulam” a primeira etapa, podendo ter a sua metástase mais rápida. Mas, na maior parte dos tumores, o processo segue essa linha.

3. Nem todo tipo de câncer torna-se um tumor metastático

Mito. Com alguns tipos de câncer, a metástase é mais rara, como os que afetam o sangue, por exemplo. Entretanto, qualquer câncer tem a possibilidade de se espalhar pelo organismo, por isso, o diagnóstico precoce é fundamental em todos os casos.

4. Alguns órgãos são mais propensos a serem atingidos pela metástase

Verdade. É mais comum que os tumores secundários apareçam no fígado, nos pulmões e nos ossos. No entanto, o órgão de origem do tumor primário interfere nisso. Por exemplo: se o primeiro tumor foi de mama, é mais comum que a metástase atinja fígado, pulmão, ossos e cérebro. Se o primeiro foi no estômago, há maiores chances de que o secundário apareça no fígado, pulmão e peritônio.

5. É impossível tratar metástase

Mito. Apesar de ser um quadro mais avançado, pacientes com metástase podem se submeter a cirurgias, quimioterapia e radioterapia, e assim muitos conseguem sobreviver ao câncer. Entretanto, em qualquer caso de câncer, o diagnóstico precoce é crucial para evitar que as células tumorais se espalhem, elevando as chances de cura.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em Londrina!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp