melanoma

O que é o melanoma?

De acordo com informações fornecidas pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de pele corresponde a cerca de 33% de todas as neoplasias malignas diagnosticadas no Brasil. O melanoma representa apenas 3% dos casos.

Você conhece as características desse tipo de tumor? Sabe quais são as condições que podem causá-lo e as suas manifestações clínicas? Neste post, explicaremos tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

Entenda mais sobre o melanoma

O câncer de pele é o tipo de tumor maligno mais comum em seres humanos. Esta patologia é classificada em três grandes grupos: carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma maligno.

Ainda, o melanoma é a neoplasia maligna que se desenvolve nos melanócitos, células da pele responsáveis pela fabricação da melanina. Essa substância é a responsável por fornecer a pigmentação à pele, aos olhos e ao cabelo.

Outrossim, nos casos de câncer melanoma, essas células crescem de forma acelerada, anormal e descontrolada. Assim, podem facilmente se espalhar para outros órgãos, formando metástases.

Ademais, os melanócitos são encontrados em diversas partes do corpo além da pele, tais como, trato gastrointestinal, meninges, genitais e mucosas orais. Por isso, embora seja comumente uma manifestação cutânea, pode eventualmente surgir nessas outras áreas.

Como é causada?

O surgimento do câncer de pele do tipo melanoma não tem sua origem comprovada cientificamente. No entanto, existem fatores que são conhecidos por tornar uma pessoa mais suscetível à doença. Esses fatores são:

  • quanto menor a quantidade de melanina um indivíduo tiver em sua pele, menor a sua proteção contra os efeitos dos raios solares e, consequentemente, deste tipo de câncer;
  • presença de vários sinais ou pintas escuras na pele;
  • exposição solar desprotegida menos frequente, mas de alta intensidade;
  • fazer bronzeamento artificial;
  • histórico familiar de melanoma;
  • pessoas com sistema imunológico debilitado;
  • residir próximo à linha do Equador;
  • histórico pessoal de endometriose e de doença de Parkinson.

Quais são os sintomas?

O melanoma pode surgir em peles normais ou a partir de uma lesão pigmentada. A principal manifestação da doença é o aparecimento de uma pinta escura de bordas irregulares, sendo acompanhada de coceira e descamação.

Ainda, este tipo de tumor maligno pode surgir em qualquer parte do corpo, mas é mais frequente nas regiões de maior exposição ao sol, como, por exemplo, as costas, os membros inferiores e superiores e a face.

Como é o tratamento do melanoma?

O tratamento do melanoma varia de acordo com o grau de evolução da doença. Porém, a remoção cirúrgica do tumor é indicada em todos os casos. Quando o câncer está em estágio inicial, a cirurgia é suficiente para promover a cura do paciente.

Por outro lado, caso o quadro esteja avançado, além da intervenção cirúrgica para a extração da lesão, pode ser recomendadas sessões de quimioterapia, radioterapia e, em alguns casos, com imunoterapia.

Então, com a leitura deste post, você conheceu mais sobre o melanoma, seus sintomas, fatores de risco associados e alternativas de tratamento. Portanto, caso suspeite de alguma lesão na pele, procure um médico para ser avaliado.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp