pré-câncer no útero

O Que É Um Pré-Câncer No Útero?

Segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de útero é o terceiro mais comum entre mulheres no Brasil, registrando 15 mil novos casos a cada 100 mil mulheres. No entanto, esse órgão também pode ser afetado por lesões que indicam um pré-câncer no útero.

Você já ouviu falar nesse termo? Quer entender mais sobre esse conceito? Então, não deixe de ler este post. A seguir, explicaremos tudo o que você precisa saber a respeito do tema.

O que significa o termo “pré-câncer”?

O termo “pré-câncer” é utilizado para descrever uma condição pré-maligna ou neoplasia pré-cancerosa, que consiste em uma lesão ou tumor que provoca a multiplicação de células normais, aumentando o risco de desenvolver algum câncer.

No caso do câncer no útero, esse termo é usado em função de ser uma neoplasia que evolui a partir de lesões precursoras, como as lesões intraepiteliais escamosas de alto grau e adenocarcinoma in situ.

Segundo estudos, 44% dos casos de câncer de útero registrados no Brasil são de lesões que ainda estão restritas ao colo e que não desenvolveram traços de malignidade, sendo um tipo de pré-câncer.

Neste sentido, a prevenção depende do comprometimento da paciente em manter a regularidade na realização de exames ginecológicos, em especial o Papanicolau (exame citopatológico do colo do útero).

O que é o câncer no útero?

Trata-se de um tipo de neoplasia maligna que se desenvolve nas células da parte inferior do útero que se conecta à vagina. Com a evolução dos estudos e pesquisas é possível afirmar que mais de 90% dos diagnósticos estão relacionados ao Papilomavírus humano (HPV).

Ainda, o câncer no útero é de progressão lenta e costuma acometer mulheres com idade superior a 25 anos, sendo a quarta causa de morte por câncer entre a população feminina no Brasil, segundo o INCA.

Como o pré-câncer no útero é causado?

Na maioria absoluta dos casos, o câncer de colo de útero é causado pela infecção persistente do HPV, principalmente pelos seus subtipos oncogênicos. Porém, existem outros fatores de risco associados ao seu desenvolvimento. São eles:

  • tornar-se sexualmente ativo antes dos 18 anos, ter múltiplos parceiros sexuais ou ter um parceiro considerado de alto risco;
  • ser fumante;
  • portar o vírus da imunodeficiência humana (HIV);
  • infecção por clamídia;
  • uso prolongado de pílulas anticoncepcionais;
  • ter três ou mais gestações;
  • ter o primeiro filho com menos de 20 anos;
  • manter uma alimentação pobre em frutas e vegetais;
  • uso do medicamento dietilestilbestrol (DES);
  • histórico familiar de câncer de colo de útero.

Quais são os sintomas de um pré-câncer no útero?

Em estágio inicial, o câncer no útero é silencioso e não provoca nenhum tipo de sintoma. Por isso, quando o paciente começa a manifestar alguns sinais, indica que a doença está em fase avançada. 

Nesses casos, os sintomas mais comuns são: sangramento vaginal após as relações sexuais ou no intervalo entre as menstruações, corrimento vaginal de coloração escura e com mau cheiro, presença de massa palpável no colo do útero, hemorragias, dores lombares, perda de peso e de apetite.

Enfim, com a leitura deste post, você entendeu o que é um pré-câncer no útero e conheceu um pouco mais sobre os sintomas e causas dessa condição. Portanto, caso perceba algum sinal semelhante procure o seu médico o quanto antes.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp