câncer de endométrio

Quais os fatores de risco para câncer no endométrio?

O câncer no endométrio é uma doença ginecológica comum entre as mulheres após a menopausa, sendo raras as aparições em pacientes antes deste período. Seu diagnóstico costuma ser breve e, na maioria dos casos, é um tumor altamente curável.

Mas, afinal: você sabe quais são os fatores de risco para essa doença? Será que há alguma precaução para evitá-la? É isso que irei te contar nesse post! Confira a seguir.

Saiba quem está mais suscetível a desenvolver o câncer no endométrio

Como disse anteriormente, a doença acomete mais as mulheres após a menopausa. Porém, há alguns outros fatores que favorecem o desenvolvimento do câncer. De toda forma, é sempre bom lembrar que ainda que você tenha uma ou mais dessas pré-disposições, não é certo que você irá desenvolver a doença. Veja quais são:

  • Idade: o risco de desenvolver a doença aumenta a medida que a mulher envelhece, com aparição principalmente em mulheres com mais de 60 anos;
  • Obesidade: o estrogênio é produzido pelos ovários. Porém, quando a mulher possui muito tecido adiposo, ela pode acabar tendo os seus níveis do hormônio aumentados no sangue devido a uma ação realizada pelo excesso de gordura corporal, aumentando assim as chances de desenvolver o câncer no endométrio;
  • Infertilidade ou nunca ter engravidado: durante a gravidez, o equilíbrio hormonal se desloca para mais progesterona, fazendo com que as mulheres se resguardem e tenham menos risco de desenvolver a doença, o que não acontece no caso de mulheres que não engravidaram ou que são inférteis;
  • Dieta inadequada e sedentarismo: é comprovado que as mulheres que não possuem uma dieta saudável e/ou realizam atividade física regular possuem maior chance de desenvolver a doença do que aquelas que seguem um estilo de vida saudável;
  • Síndrome do ovário policístico: a SOP aumenta os níveos de andrógenos (hormônio masculino) no organismo e, em contrapartida, diminui os níveis de progesterona e estrogênio, condição favorável para o desenvolvimento do câncer de endométrio;
  • Tumores ovarianos: o tumor com células granulosas produz altos índices do hormônio estrogênio, que acabam sendo liberados para o organismo e não podem ser controlados, resultando em um descontrole hormonal, fator contribuinte para o aparecimento da doença;
  • Níveis hormonais: os níveis hormonais estáveis são o principal fator para o controle de prevenção da doença. Em contrapartida, quando há um grande descontrole hormonal no organismo, a mulher fica muito mais suscetível a desenvolver o câncer;
  • Diabetes: pesquisas mostram que as mulheres diabéticas têm 4 vezes mais chances de desenvolverem a doença do que as mulheres que não possuem essa condição, mostrando que há grande relação entre ambas as doenças;
  • Histórico familiar: assim como os outros cânceres, a presença de casos fazem com que a paciente tenha predisposição genética de desenvolver a doença;
  • Câncer de mama ou ovário: mulheres que já tiveram outros tipos de tumores cancerígenos, como os de mama ou ovário, possuem maior chance de desenvolver a doença;
  • Radioterapia prévia: pacientes que já passaram pela radioterapia pode ter o risco aumentado do desenvolvimento de outro câncer, como por exemplo o de endométrio, uma vez que o procedimento danifica o DNA das células em alguns casos.

Espero que você tenha compreendido quais são os fatores de risco para o câncer de endométrio e que possa se cuidar para evitar a aparição da doença. E não se esqueça que o acompanhamento médico é essencial para a prevenção e diagnóstico dessa e outras condições de saúde.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em São Paulo!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp