sarcoma de Kaposi

O que é o sarcoma de kaposi?

O câncer de pele é o tipo de neoplasia maligna mais recorrente no Brasil. Além de se dividir entre melanoma e não melanoma, essa patologia é classificada em outros subtipos, como o sarcoma de Kaposi.

Você já ouviu falar nele? Caso não, recomendamos a leitura deste post. Por ser uma doença perigosa e grave, é muito importante conhecer mais sobre ela. Então, se ficou interessado, continue a leitura.

Entenda mais sobre o sarcoma de Kaposi

Trata-se de um tipo muito raro de câncer de pele que provoca o aparecimento de múltiplas placas planas roxas, róseas ou avermelhadas, e inchaço na pele. Essa neoplasia é considerada um câncer indolente, ou seja, de desenvolvimento lento e que não se espalha para outros tecidos e órgãos.

Ainda, o sarcoma de Kaposi é um câncer que se desenvolve nas camadas mais profundas dos vasos sanguíneos. Para evitar complicações graves, é fundamental que a doença seja identificada e tratada o quanto antes.

Além disso, esse tipo de câncer de pele pode se manifestar em diferentes regiões do corpo, principalmente na pele e nas superfícies mucosas, como a boca. Com menor frequência, acomete os gânglios linfáticos, pulmões e trato digestivo.

Como é causado?

As causas do sarcoma de Kaposi variam de acordo com o tipo de tumor apresentado pelo paciente. O sarcoma epidêmico é o tipo mais comum e está relacionado com o vírus HIV, em função do enfraquecimento do sistema imunológico.

Ainda, o sarcoma de Kaposi Clássico é mais comum em pessoas com idade avançada e que residem no Mediterrâneo, Leste Europeu e Oriente Médio. O tipo endêmico está mais evidente na população africana.

Além desses tipos, há o sarcoma iatrogênico, que se desenvolve em pacientes transplantados. Isso porque usam medicamentos imunossupressores. Por fim, há relatos de sarcoma de Kaposi em homens homossexuais HIV negativos.

Quais são os sintomas?

Geralmente, essa neoplasia maligna se manifesta na forma de placas ou nódulos marrons, roxos ou vermelhos que surgem nas pernas, no rosto, nas membranas mucosas ou em outras áreas do corpo. 

Ainda, essas lesões não são dolorosas e nem causam coceira. No entanto, algumas lesões nas pernas ou na região da virilha podem bloquear os dutos linfáticos, causando um inchaço doloroso nas pernas e pés.

Como é o tratamento para o sarcoma de Kaposi?

O tratamento varia de acordo como tipo de sarcoma e os sintomas apresentados pelo paciente. Para quem tem uma ou duas manchas, existem vários métodos de extração do tumor. Caso haja mais manchas e/ou muitas áreas tenham sido afetadas, a radioterapia e/ou a quimioterapia são necessárias.

No caso do sarcoma clássico, o tratamento envolve a remoção cirúrgica dos tumores, com criocirurgia ou com eletrocoagulação. Quando o câncer está relacionado à imunossupressão, a suspensão ou a redução do uso desses medicamentos tende a ser recomendada.

Nos pacientes com AIDS, o tratamento com terapia antirretroviral tem se mostrado eficiente. Porém, algumas pessoas podem também precisar de quimioterapia. Já o sarcoma endêmico é de difícil tratamento e só costuma ser realizado se o paciente apresentar os sintomas.

Enfim, o sarcoma de Kaposi é um câncer raro, mas que pode trazer grande risco à vida do paciente. Portanto, se você suspeita de alguma lesão na pele, não hesite em procurar um especialista para ser avaliado adequadamente.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp