câncer de cólon

6 fatores de risco para o câncer de cólon

O câncer de cólon é um tipo de tumor maligno que afeta um segmento específico do intestino grosso, que faz parte do aparelho digestório humano. Apesar de ter incidência considerável na população brasileira — o Instituto Nacional do Câncer estima que haja cerca de 38.360 novos casos a cada ano —, quando detectado precocemente, em estágio inicial, as chances de cura são bastante altas.

No entanto, como enfrentar um câncer é uma experiência extremamente traumática e esgotante, a velha máxima é válida: é melhor prevenir do que remediar. Por isso, na sequência serão listados os fatores de risco para esse tipo de câncer, muitos deles preveníveis, para que você possa saber tudo sobre como evitar a doença.

1. Histórico familiar de câncer de cólon

Apesar de a maioria dos casos desse tipo de câncer ocorrer em pessoas que não têm casos familiares, cerca de 20% das pessoas que o apresentam têm casos de câncer de cólon na família, em especial em parentes de primeiro grau.

2. Histórico pessoal de câncer ou pólipos

Pessoas que já tiveram o câncer em questão, mesmo que ele tenha sido tratado, apresentam maiores chances de desenvolver câncer em outras áreas do intestino. Além disso, pessoas com adenomas (pólipos adenomatosos) também têm maiores chances de desenvolver o tumor maligno.

3. Histórico pessoal de doença inflamatória intestinal

As chances de surgimento desse câncer são maiores caso a pessoa tenha síndrome de Crohn ou alguma outra doença inflamatória intestinal com evolução de longa data.

4. Genética

Cerca de 10% das pessoas que desenvolvem a doença herdaram mutações genéticas que favorecem o seu aparecimento. Por isso, é de especial importância fazer acompanhamento médico pessoas com síndrome de Turcot, polipose adenomatosa familiar, dentre outras condições hereditárias que afetem o órgão.

5. Etnia e doenças crônicas

Apesar de o motivo exato ser desconhecido, pessoas negras têm mais chances de desenvolver o câncer de cólon. As probabilidades também aumentam em pessoas portadoras do diabetes tipo 2.

6. Fatores de risco passíveis de prevenção

Apesar de os fatores listados não serem passíveis de prevenção, existem aqueles que são. Dentre eles, destacam-se o tabagismo, o consumo excessivo de álcool, sedentarismo, obesidade e dieta.

Hoje já está provado que o consumo excessivo de carne vermelha ou ultraprocessada aumenta significativamente o risco de desenvolver o cancro de cólon, sendo o mesmo válido para alimentos diversos preparados em temperatura muito alta. Dessa forma, o ideal para prevenir o câncer de cólon é apostar em uma dieta balanceada, rica em legumes, frutas e fibras, obtidas, por exemplo, através do consumo de grãos integrais.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como oncologista em Londrina!

Veja aqui um artigo mais antigo sobre os principais sintomas da doença. 

Veja aqui um artigo mais antigo sobre o tratamento da doença. 

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp